Quando a gente se (re)conhecer...


O meu encontro com alunos e professores nas escolas é certamente o ponto mais alto do Projeto Douradinho. Em 2017 serão cerca de 130 momentos como este, em cidades de RJ, SP, ES, MG, DF, GO e PA. Escrevo este texto para explicar com detalhes como planejei este evento, e como ele pode ser melhor aproveitado por todos.


A equipe do projeto também chama o momento de encontro com o autor de “contação”. No entanto, diferente de uma contação de histórias ordinária, onde um ator narra uma história escrita por um terceiro, sou eu mesmo, o autor do livro Amiga Lata, Amigo Rio a contar a história que criei, vivi e ainda vivo. Não só a história descrita no livro, mas entrelaçada a ela toda minha história pessoal como autor desta obra; e também o histórico do projeto, algum conteúdo a respeito da preservação ambiental, objetivos e sonhos para o futuro.


Sendo cada encontro único, dada a diversidade de público, de estruturas dos locais de apresentação e até mesmo de interesse, sempre faço alterações de última hora no meu roteiro, que em linhas gerais cumpre as etapas abaixo:

  1. Apresentação: Quando me apresento e explico porque escrevi o livro “Amiga Lata, Amigo Rio”.

  2. Contação: Quando narro o início do livro, com ajuda de um boneco. Em linhas gerais, também visito os capítulos mais marcantes e falo de alguns personagens e conceitos, destacando o que acho mais conveniente para cada audiência.

  3. Engajamento: É quando falo do projeto, seu histórico e planos, e explico suas duas Etapas. É uma oportunidade de encorajar professores e alunos a realizarem as atividades descritas em nosso projeto pedagógico.

  4. Interação: Quando os alunos e professores me fazem perguntas e tiram dúvidas a respeito do livro, do projeto ou de minha carreira como autor.

Caso necessário, antes da abertura posso fazer uma canção para colocar todos dentro na mesma energia. Normalmente também costumo abrir a etapa de engajamento com uma música para emoldurar o que vai ser dito, com o suporte da viola do Ricardo Abrahão – mas é bom reforçar que posso decidir, por motivos vários, não cantar esta música, da mesma forma como posso encurtar ou me aprofundar em qualquer uma das etapas deste roteirinho.