Chapada dos Veadeiros, terra e verde

O Projeto Douradinho passou a primeira semana de agosto de 2017 desbravando a Chapada dos Veadeiros, em GO. Foram 09 municípios visitados pelo autor Thiago Cascabulho e pelo fotógrafo Ricardo Abrahão. Abaixo segue o relato do autor a respeito de mais esta experiência pelo cerrado Brasileiro.


----


Estamos no cerrado. O Douradinho já me trouxe aqui algumas vezes, mas sempre me sinto meio estranho, alienígena neste bioma tão diferente da Mata Atlântica, onde nasci e cresci. O Cerrado é rico e surpreendente demais! Cruzar estas estradas secas de terra vermelha, tão rica de águas, com cachoeiras belíssimas e uma fauna que nos cativa a cada curva, é como olhar para um Brasil ainda selvagem, com muito a dar, mas também necessitado de muita ajuda para se desenvolver.


Começamos nossa aventura em um município já conhecido meu, Cocalzinho de Goiás, terra boa, lugar em que fui reconhecido por professores que já tiveram contato com meu trabalho em edições passadas do livro Amiga Lata, Amigo Rio. Na E. Municipal Maria do Carmo conversei com 263 alunos. Já começamos com a casa cheia!Depois fomos para Mimoso de Goiás mas, infelizmente, não foi possível nos encontrar com os alunos ali. Devido a um evento religioso tradicional na região, a secretaria de educação decretou semana de recesso escolar de última hora.


Com isto, chegamos mais cedo em Água Fria de Goiás, a chamada “Princesinha do Leste Goiano”. Para aproveitar a oportunidade de ganho de tempo, realizamos ali o encontro agendado pala manhã e um extra na parte da tarde, ambos na Escola Raimundo Jesus Paiva, onde estiveram presentes um total de 201 alunos. Depois de 3 horas de estrada de chão de terra e muitas paradas para fotografar a Chapada, chegamos em Colinas do Sul, um dos pontos de partida obrigatórios para quem quer trilhar e conhecer as belezas naturais de Goiás. No Colégio Municipal Maria Auxiliadora estivemos com 188 alunos interessados no peixinho Douradinho.